sábado, 10 de janeiro de 2009

Falemos de números

Não, estejam descansados pois não vou falar dos números da crise. Deus me livre! Já se fala demais nesta crise! E gente demais!

Para se falar de números temos que falar de Pitágoras.

Pitágoras nasceu no séc. VI a.C. na ilha de Samos. Homem enigmático, cuja vida permanece ligada a uma visão lendária, viajou muito pelo Egipto e pela Mesopotâmia, onde terá colhido importantes ensinamentos. Fixou-se mais tarde no sul de Itália, onde criou uma escola de natureza religiosa e cultural rodeada de certo secretismo e que, por esse facto, foi chamada de "Seita Pitagórica".

Os pitagóricos encaravam o número (natural) como explicação de tudo e "... admitiram - como refere Aristóteles - que os princípios dos números são os elementos de todos os seres e que o céu inteiro é harmonia e número".
A forte componente religiosa e mística da Escola Pitagórica sobressai pelo facto de relacionarem a "alma eterna com as formas eternas dos números". O 1, por exemplo, era o divino criador e o 2 e o 3 representavam, respectivamente, a feminilidade e a masculinidade.

Em reforço desta ideia, foi muito importante a descoberta, pelos Gregos, de que cordas cujos comprimentos tinham entre si razões numéricas emitiam notas com intervalos musicais regulares: oitavas, terceiras...

Originalmente, e como mnemónica prática, os árabes decidiram utilizar símbolos com o número de ângulos internos igual ao número que representa.

Os números à nossa volta...

O Um esteve sempre ligado a Deus: a Grande Unidade, O Omnipotente. Aplica-se também à pessoa em si. Se as pessoas dizem que vão cuidar do número Um, isso significa que vão tomar cuidado com elas próprias. É um número que tem sido ligado à tristeza. Num funeral o sino é tocado em "unidades". Num escritório de navegação em Londres, chamado Lloyds, o Lutine Bell (sino alaúdico) é feito soar uma vez, sempre que o navio se afunda.


O Dois foi apreciado pelos Gregos e pelos Romanos como um número desafortunado, ligado à morte. O segundo mês do calendário era consagrado a Plutão, que reinava no inferno. Há muitos ditos designando o número Dois:
Dois é uma boa companhia. Três é uma multidão.
Duas cabeças são melhores do que uma.
Dois erros não podem fazer uma coisa perfeita.
Vale mais um pássaro na mão do que dois a voar.
Há uma porção de nomes significando dois: uma junta (de bois), uma parelha, um dueto, um par e gémeos. Palavras começadas por bi-, tais como bicicleta e bissectar, têm geralmente a ver com o Dois.


Três era o número da sorte e feliz para diversas pessoas. Nós ainda damos três vivas para demonstrar que estamos satisfeitos com alguma coisa ou para agradecer a alguém. Era um número tão importante para muitas pessoas que elas passaram a adorá-lo. Os Cristãos crêem num grupo de três ou Trindade: Pai, Filho e Espírito Santo. Os sacerdotes hindus representam Deus com três cabeças. Mitos e lendas contêm em muitas das suas histórias três deuses. Supunha-se que o Mundo era governado por três deuses: Júpiter no céu, Neptuno no mar e Plutão no inferno.

Houve três Parcas, três Fúrias, três Graças e três Harpias. Palavras começadas por tri- , como trio, tríplice, triplo, triplicado e triciclo geralmente têm ligação com o três.


O Quatro era a beleza e a perfeição. É o primeiro número real quadrado ( 2x2 ) e, claro, há quatro lados num quadrado. Falamos acerca de um negócio quadrado como sendo honesto, e diz-se a alguém que satisfaz um débito, para enquadrar a conta. Palavras como quadrângulo e quadrilátero estão ligadas a quatro ou a quadrado.Os antigos pensadores imaginavam que todas as coisas eram feitas de quatro elementos ou partes: a terra, a água, o ar e o fogo.



A estrela de Cinco pontas foi usada pelos Gregos como um símbolo secreto. É também um símbolo judaico chamado Estrela de David. Cinco tornou-se o símbolo do casamento, porque é a união do homem (2) com a mulher (3). Cinco é um dos números mencionados muitas vezes na Bíblia. Também nós temos cinco faculdades ou sentidos. São eles o gosto, a audição, a visão, o tacto e o olfacto. Palavras começadas por quim-, como quinteto, significam quintuplicado. Um pentágono é uma figura de cinco lados, e os primeiros cinco livros da Bíblia chamam-se Pentateuco.



Seis era visto como o número perfeito, porque os seus factores (1, 2 e 3) dão um total de Seis quando somados. Em muitas religiões Deus criou o Mundo em Seis dias. Em diversos cultos as pessoas olham hoje para o seis como um número poderoso e têm a estrela de seis pontas como um símbolo de protecção.


O Sete tem sido conhecido desde há muito como um número mágico e afortunado. Há muitas histórias usando este número. Na Bíblia, Pedro foi avisado para esquecer o seu irmão setenta vezes sete vezes. Na idade Média os santos patronos dos sete países europeus de Inglaterra, Escócia, Gales, Irlanda, França, Espanha e Itália eram conhecidos como os Sete Guardiões da Cristandade. No folclore japonês havia os Sete Deuses da Felicidade. Havia os Sete Céus, as Sete Alegrias e os Sete Nomes de Deus. Também se dizia haver sete planetas e haver as Sete Maravilhas do Mundo. Shakespeare escreveu sobre as Sete Idades do Homem, e nós falamos do Sétimo Céu para significar a felicidade completa. Há os sete dias da Criação e sete dias da semana.


É espantosa a quantidade de acontecimentos ligados ao sete. Por outro lado o Oito é um número muito apagado. Foi visto por algum tempo como o número que resolveu fazer um novo começo; isto porque ele era 7+1. As palavras começadas por oct-, têm muitas vezes conexão com o oito. Um óctopus tem oito pernas e oito pessoas tocam num octeto.



O Nove era outro número importante, porque era um produto de 3x3. Isto tornou-o num número perfeito e mágico. Havia nove deuses romanos e nove rios no inferno. Nos contos populares as crianças tinham de envolver nove grãos de trigo num trevo de quatro folhas com o fim de verem fadas. Para curar um entorse do tornozelo atava-se nove nós numa peça de lã preta. É bem conhecido que um passo dado a tempo evita nove, isto é, muitos mais. Se nos vestirmos todos nove-horas, isto é, com requinte, ficamos realmente elegantes.


De todos os números, o meu preferido é o sete. Desde criança, tenho uma especial atracção por este número e nunca soube muito bem o porquê, apenas que esteve e está muitas vezes presente na minha vida e que acontecem coisas sempre muito especiais relacionadas com o sete: Tinha sete anos quando fiz a primeira comunhão, sete anos depois comecei a olhar o calendário todos os meses (se é que me entendem) e, somei mais sete para casar aos 21. Os meus filhos têm sete anos de diferença entre os três e muitas outras coincidências se somam... até o meu carro tem 77 na matrícula.

Daí, fiz uma pequena pesquiza sobre o sete:

"O 7 é um número sagrado, perfeito e poderoso, afirmou Pitágoras, matemático e Pai da numerologia, sendo, juntamente com todos os números ímpares considerados mágicos.

O número 7 é o mais presente em toda a filosofia e literatura sagrada desde os tempos imemoriais até aos nossos dias.

Os números são expressões de diferentes processos primordiais, por isso têm significados distintos, representam símbolos que se expressam no mundo material e são utilizados para que compreendamos, o que está encoberto pelo "mundo das aparências".

A soma de 3 + 4 = 7 e está presente em várias religiões.

O 3, representado por um triângulo (a Santíssima Trindade).

O 4, representado por um quadrado (a representação dos elementos do mundo físico: terra, água, ar e fogo). É a Matéria.

- O 7 é o Espírito na Terra, sustentado pelos quatro Elementos, ou a Matéria. É o espírito encarnado.

- O 7 é um número místico por excelência, indica o processo de passagem do conhecido para o desconhecido; ele detém uma clara relevância, não apenas entre os ocultistas, mas também em todas as religiões, das mais antigas às mais modernas.

Vejamos algumas curiosidades relacionadas com o sete:

- 7 são as virtudes: Fé, Esperança, Caridade, Prudência, Justiça, Força e Temperança.

- 7 são os pecados capitais: Soberba, Ira, Inveja, Luxúria, Gula, Avareza e Preguiça.

- 7 são os sacramentos da Igreja Católica: Baptismo, Confirmação, Eucaristia, Penitência, Unção dos Enfermos, Ordem e Matrimónio. Nos sete sacramentos estão atendidas todas as necessidades da vida sobrenatural do cristão.

- 7 são as Obras de Misericórdia: Dar de comer a quem tem fome. Dar de beber a quem tem sede. Vestir os nus. Dar pousada aos peregrinos. Assistir os enfermos. Visitar os presos. Cuidar dos que partem pela morte.

- 7 são os braços do candelabro Judeu, O símbolo sagrado do judaísmo é o memorá, candelabro com sete braços. indicando os 7 dias da criação.

- 7 são as notas musicais com 7 escalas, 7 pausas e 7 valores.

- São 7 as cores do Arco-Íris.

- 7 foram as pragas do Egipto.


Na Bíblia, no sonho do Faraó Egípcio tinha 7 vacas gordas, 7 vacas magras, 7 espigas cheias, 7 espigas vazias.

José decifrou o sonho como = 7 anos de fartura e 7 anos de seca.

- São 7 os Arcanjos: Miguel, Jofiel, Samuel, Gabriel, Rafael, Uriel e Ezequiel,

- 7 são as Leis Universais: Natureza, Harmonia, Correspondência, Evolução, Polaridade, Manifestação e Amor.

- 7 são os dons do Espírito Santo: Sabedoria, Entendimento, Conselho, Força, Ciência, Piedade e Temor a Deus.

- São 7 as glândulas endócrinas: Hipófise, Tiróide, Paratiroides, Supra-renais, Sexuais, Timo e Pâncreas.

- São 7 os nossos chacras :Básico, Esplénico, Umbilical, Cardíaco, Laríngeo, Frontal e Coronário.

- 7 são os grandes mensageiros: Krisna, Buda, Lao-Tsé, Confúcio, Zoroastro ou Zaratustra, Moisés e Jesus.

- 7 são as personalidades de Deus (segundo Zoroastro): Luz Eterna, Omnisciência, Rectidão, Poder, Piedade, Benevolência e Vida Eterna.

- 7 meios tem o homem para se tornar puro ( segundo o Budismo) : Domínio de si mesmo, Investigar a verdade, Energia, Alegria, Serenidade, Concentração e Magnanimidade.

- 7 são as virtudes: Humildade, Liberdade, Castidade, Paciência, Abstinência, Caridade e Diligência.

- 7 são as Obras de Misericórdia Espiritual: Dar um Bom Conselho, Instruir os Menos Esclarecidos, Corrigir os que Erram, Consolar os Aflitos, Perdoar as Injúrias, Suportar Pacientemente as Fraquezas do Próximo e Rezar pelos vivos e Falecidos.

- A Lua tem 4 fases de 7 dias cada.

- No Apocalipse de São João encontramos: 7 Estrelas, 7 Igrejas, 7 Cornos, 7 Selos, 7 Candelabros, 7 Anjos, 7 Trombetas, 7 Coroas, 7 Trovões e 7 Taças.

70 x 7 é a conta do perdão.

- A criação do mundo 6+1= 7

- 7 São os dias da semana


Definitivamente, o sete é um número especial.
Digam lá qual é o vosso número...


2 comentários:

João disse...

Oi Elisabete,eu estou bem,so estou tentando organizar a casa e teminar meu artesanato.Para colocar no blog,receitas no de culinaria,esta uma loucura mas estou feliz e desejo um 2009 cheio de harmonia e felicidade pra você.
Bjss no seu coração doce amiga.
Rosa Eliza

Rosa Eliza disse...

Oi de novo,coloquei o comentario depois que vi que foi na conta do meu filho João Gabriel.Não prestei atenção.
Bjss doce amiga