terça-feira, 18 de agosto de 2009

Mais cor, por favor!

Levantei-me e espreitei pela janela. Mais uma vez o dia acordou mas o Sol continua adormecido. Não vejo as cores que queria ver. As nuvens tapam completamente o azul do céu e a neblina não deixa ver as cores da praia. Está tudo muito branco por aqui! Não é que não goste do branco, não, até gosto muito mas hoje preciso de sentir-me bem mais colorida!

Preciso do calor do amarelo e da energia do vermelho... mas preciso também da tranquilidade e frescura do azul e da esperança e quietude do verde!



Alguém me traga uma palete de cores, por favor!

5 comentários:

Helena Teixeira disse...

Ola,Elisabete!
A paleta de cores está uma graça.Eu sou de cores,o branco tb gosto.Preto é k nao vou mto.
A música combina bem com a serenidade do blog.Os meninos nas férias tao o máximo,foram ferias bem gozadas :)
Olhe,já foi espreitar o nosso outro blogue,o das mulheres beirãs?www.clubedasmulheresbeiras.blogspot.com
Esteja a vontade.
Jocas
Lena

Anónimo disse...

Amar Para confiar, para não se entregar, mas se integrar.
Amar porque Deus é amor e isso basta.Uma linda semana beijos das Unidas .
www.unidas.pelo.amor.zip.net

Susana disse...

Olá Elizabete. Depois do simpático comentario deixado lá na aldeia, não podia deixar de vir aqui, conhecer o seu blogue. E com surpresa encontro aqui a minha amiga Lena.Fiquei curiosa por saber mais sobre essa história de conhcer a Mêda...

Bjs Susana

Sandra e Betty blue disse...

Amiga, estamos de volta. Esperamos tua visita e te oferecemos um selinho para marcar nosso retorno. Vai lá. Beijos nossos.

Mario Neves disse...

Olá minha amiga Elisabete! Pensou que eu não vinha? Aqui estou para tatuar algumas confidências no seu "Inconfidências".O sol, as cores vivas, a claridade é que dá vida ao mundo até onde a nossa vista alcança.As cores e os contrastes riquezas criadas por Deus como se fosse um colírio para os nossos olhos. Mas o Criador em sua Santa Sabedoria, as vezes nos priva dessas maravilhas não por acaso.É preciso viver o escuro para dar valor a luz,é preciso haver dias cinzentos para admirar ainda mais os dia cororidos.Belo e reflexivo o seu texto. Gostei. Como gosto muito de vir aqui no seu lindo recanto. Saudações Poéticas - Mario Neves.