sábado, 10 de outubro de 2009

Filhos Brilhantes, Alunos Fascinantes

Estamos a ler um livro extraordinário de Augusto Cury. Digo estamos, pois estou eu e o meu filho mais velho. Eu vou já na segunda parte do livro, sobre os alunos fascinantes, enquanto o meu filho terminará em breve a primeira parte, sobre filhos brilhantes.

Depois do best-seller internacional "Pais Brilhantes, Professores Fascinantes", o Dr. Augusto Cury volta a reflectir sobre a educação como uma ferramenta de transformação da humanidade, desta feita através de uma cativante narrativa.

Quase todos os dias choro. Mas é uma emoção boa, não é tristeza. Em cada capítulo, aprendemos com as suas extraordinárias histórias. Cheias de ensinamentos. Profundos ensinamentos.

Estou tão envolvida com o livro que já procuro a restante obra deste conceituado psiquiatra, psicoterapeuta, cientista e escritor.

"Bons alunos aprendem a matemática numérica, alunos fascinantes vão além, aprendem a matemática da emoção, que não tem conta exata e que rompe a regra da lógica. Nessa matemática, você só aprende a multiplicar quando aprende a dividir, só consegue ganhar quando aprende a perder, só consegue receber, quando aprende a se doar."

"Os professores são tão ou mais importantes que os psiquiatras, os juízes e os generais. Os professores lavram os solos da inteligência dos jovens para que eles aprendam a ser pensadores, para que eles não adoeçam e sejam tratados pelos psiquiatras, para que eles não cometam crimes e sejam julgados pelos juízes, para que eles não façam guerras e sejam comandados por generais."

"A grandeza de um ser humano não está no quanto ele sabe, mas no quanto ele tem consciência que não sabe. O destino não é freqüentemente inevitável, mas uma questão de escolha. Quem faz escolha, escreve sua própria história, constrói seus próprios caminhos."

Augusto Cury, "Filhos Brilhantes, Alunos Fascinantes"
Link de download: http://www.megaupload.com/?d=QLEDF6MX

2 comentários:

Marisa disse...

Olá,

O teu blog está cada vez melhor. Beijos enormes cheios de saudade...
Marisa

Anónimo disse...

Gostei, e fiquei curiosa,beijinhos da "M"